Municípios maranhenses iniciam a comercialização de produtos da agricultura familiar


Agricultor Joaquim Ronaldo, beneficiário do PAA e Mais IDH (Foto: Divulgação)

Agricultores familiares agora têm garantia de comercialização com o apoio do Governo do Maranhão, por intermédio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF). Nesta segunda-feira (26), foi autorizado o início da comercialização do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), no âmbito das ações do Plano Comida na Mesa.

Com o PAA, mais de R$ 8,6 milhões estão sendo destinados à compra de diversos produtos da agricultura familiar, como frutas, hortaliças e produtos agroextrativistas. São alimentos de origem da própria roça do pequeno agricultor, saudáveis, livres de agrotóxicos e de produção familiar, valorizando ainda mais a mão de obra dos trabalhadores rurais.

“Estamos autorizando a comercialização dos produtos pelo PAA, uma parceria entre a SAF e as prefeituras. Vamos ajudar nossos agricultores a produzir, comercializar e garantir que estes alimentos cheguem à mesa do povo do Maranhão,” destacou o secretário da SAF, Rodrigo Lago.

Cerca de 1.400 agricultores familiares de 140 municípios estão cadastrados para execução do PAA na modalidade doação simultânea, que consiste na compra por parte do governo dos alimentos, para posterior doação a quem mais precisa. Fazem parte das instituições recebedoras de alimentos, os centros de referência socioassistenciais, creches e hospitais dos municípios, garantindo a segurança alimentar deste público.

O agricultor Joaquim Ronaldo, do município de Água Doce do Maranhão, além de ser beneficiário do Plano Mais IDH, também está inserido no PAA desde 2018. “O PAA veio somar na nossa renda. É um programa muito bom que ajuda a incentivar a agricultura familiar, pois eu produzo e sei para quem vou vender e, ainda, ajudar a alimentar pessoas que precisam.”

PAA

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma política de compra direta, via dispensa de licitação, da produção de agricultores familiares. Os alimentos são destinados às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional e àquelas atendidas pela rede socioassistencial dos municípios participantes. São objetivos do programa combater a fome e a pobreza e fortalecer a agricultura familiar.

fonte: Agência de Notícias