Araioses e Serrano serão contempladas com 200 moradias pelo Minha Casa, Meu Maranhão

Entrega oficial das novas habitações está prevista para ocorrer neste semestre (Foto: Divulgação)

Apesar do intenso período chuvoso e das dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus, o Governo do Estado tem realizado grandes investimentos no setor de habitação em todo o Maranhão. Nos municípios de Araioses e Serrano do Maranhão estão sendo construídas 200 casas para famílias de baixa renda, por meio do Programa Minha Casa, Meu Maranhão.

Coordenado pela Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), o Minha Casa, Meu Maranhão tem a finalidade de reduzir o déficit habitacional nas cidades que integram o Plano Mais IDH. Desde o início do programa, já foram entregues mais de 646 casas nos 30 municípios com os menores índices de desenvolvimento social do estado. Cidades como Santa Filomena, Amapá do Maranhão, Água Doce, Lagoa Grande e Satubinha já receberam ações do programa.

De acordo com o secretário da Secid, Márcio Jerry, promover uma política habitacional para assegurar direitos e transformar a vida da população é um compromisso do governador Flávio Dino.

“Por meio dessa iniciativa, estamos possibilitando que famílias maranhenses de baixa renda tenham a oportunidade de ter uma moradia digna e uma melhor qualidade de vida. Além disso, a mão de obra empregada é toda local, o que gera renda para cada povoado”, destacou Márcio Jerry.

A entrega oficial das unidades habitacionais aos moradores deve ocorrer ainda este semestre.

Plano Mais IDH

O Plano Mais IDH é uma ação do Governo do Maranhão, criado para elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de municípios maranhenses. A iniciativa agrega mais de 40 projetos, considerando a integração de políticas públicas a partir do desenvolvimento local e construindo soluções de interesse para municípios e populações mais vulneráveis.

São assegurados benefícios diversos, como o programa Escola Digna, Restaurante Popular, Mais Bolsa Família, Força Estadual de Saúde e ações de infraestrutura. A iniciativa tem como foco o combate à extrema pobreza e está em vigor desde 2015.